Sexo e as Negas: será?

por terça-feira,2 setembro, 2014 0 , 0

Oi meninas, esta semana está sendo bem tumultuada, vocês não acham? Diversos casos de preconceito vindo à tona, o que me faz pensar que nós estamos no caminho certo em busca dos nossos direitos. Mas ontem, chegando em casa cansada, ligo a TV (que está quase sempre na Globo por falta de opção =/) me deparo com a propaganda de um novo programa da emissora intitulado “Sexo e as Negas” – sim você leu certo! A propaganda foi rápida mas deu pra ter uma ideia do que seria, e depois a internet me ajudou mais um pouco nas informações que eu precisava.

Sexo e as Negas - Vou de Preta

A nova séria vai ao ar dia 16 de setembro depois de “Tapas & Beijos” e tem como ~inspiração~ a série americana (quase homônima) Sexy and the City, mas diferente das profissionais bem sucedidas e resolvidas (e brancas, diga-se de passagem) a série escrita por Miguel Falabella o Caco mostra a vida de quatro negras da periferia do Rio de Janeiro, que estereotipam mais uma vez a imagem da mulher negra na televisão brasileira.

Sexo e as Negas - Vou de Preta

As quatro protagonistas são Tilde (Corina Sabbas) que é operária, Zulma (Karin Rouge Hills) camareira, Lia (Lilian Valeska) costureira e Soraia (Maria Bia) cozinheira, elas gostam de balada, pegação e muito samba. Não vejo problema nenhum nas profissões exercidas pelas personagens da série, mas porque todo negro é associado à pobreza, favela e samba?

Também não tenho nada contra samba, mas temos a visão de que se é negro já vem por padrão “gostar de samba e pagode” na descrição.

A série de gosto duvidoso só me chamou atenção por um detalhe: ao final de todos os episódios, as quatro protagonistas reviverão clássicos da música norte-americana da década de 60, pena que em português, mas né, já tava querendo demais.

Sexo e as Negas - Vou de Preta

Eu confesso que sou bem lixeira pra programas de televisão e não vou negar que vou acabar assistindo, seja por curiosidade, por falta de opção ou vontade mesmo. Espero que, assim como a proposta da série é levantar questões raciais, ela realmente sirva pra isso.

E aí meninas, dá pra encarar??

Mi Machado Sobre Mi Machado
Miriele é formada em Marketing e Publicidade, trabalha como analista de mídias sociais, designer e agora blogueira :)

Google+