Recent Posts by As pretas

A Mais Bela Negra Siderópolis

por domingo,17 setembro, 2017 0 No tags 0

Tivemos a honra de estar presente como juri no II Baile da Mais Bela Negra da cidade de Siderópolis, a Dainara esteve como jurada representando o blog Vou de Preta.

DSC_0045

A_MAIS_BELA_NEGRA_SIDEROPOLIS (8)

O baile foi organizado pelo Movimento Negro de Siderópolis, Cruz e Sousa  – belíssima cerimônia, evento muito bem organizado, meninas bem ensaiadas, tudo sincronizado, critérios de avaliação bem elaborados, torcidas super atuantes e participativas – foi maravilhoso ver a nossa cultura negra em evidência, ver o o trabalho para o empoderamento das candidatas, podemos ver nos olhos das outras meninas que estavam lá para curtir o baile e torcer para as suas favoritas, o sentimento de representatividade, admiração e inspiração – porque representatividade importa -.

A_MAIS_BELA_NEGRA_SIDEROPOLIS (6)

As três primeiras colocadas do concurso – A Mais Bela Negra Siderópolis. 

A_MAIS_BELA_NEGRA_SIDEROPOLIS (7)

Vários critérios de avaliação foram adotados para que a disputa fosse o mais justa e correta possível, pois

 Parabéns a todos os envolvidos em especial ao a diretória do Movimento Crus e Sousa nos permitiu fazer parte dessa magnifica noite de festa e celebração da beleza negra.

Karol Conka – Colher de Chá

Recebemos um convite irrecusável para participar no  Rolê das Minas  com a Karol Conka na Colher de Chá – agora pensa num clima bom – multiplica por dez, assim foi o rolê.
Ambiente super bacana  estamos encantadas com o local , várias tribos reunidas, bebida gelada e muita música boa e muito papo sobre empoderamento! E pra fechar com chave de ouro, tivemos o privilégio de conhecer e conversar um pouco com a Karol, o encontro foi rapidinho, mas o suficiente pra entregarmos junto com a Zakii uns mimos e trocarmos umas ideias estamos nos sentindo intimasresumindo foi incrível!

Karol_conka_colher_de_cha_vou_de_preta (59)

 

Aha uhu o rolê é nosso
O mundo é meu, eu sonho, eu faço, eu posso
Aha uhu o rolê é nosso
O mundo é meu, eu sonho, eu faço, eu posso 🎶🎵🎶

Karol_conka_colher_de_cha_vou_de_preta (102)

 

Fica aqui os nossos sinceros agradecimentos a Juliana Waterkemper e a Casa Colher de Chá, por nos permitir participar de um momento tão singular, – a voz das mulheres precisa ser valorizada –  separamos algumas imagens do evento, salve e compartilhe a sua.

Beijos das Pretas 💋💋💋

 

2º Picnic Dia das Mães Vou de Preta

por domingo,21 maio, 2017 0 No tags 0

A expectativa para o 2º Picnic do Dia das Mães estava grande, passamos a semana organizando os últimos detalhes pra que tudo ocorresse bem, porém tinha uma coisa que não podíamos negociar: o clima!

Amanhecer de sábado com aquele sol maravilho, pensamos: – uau o sol resolveu colaborar, sqn – o tempo começou a fechar, muitas nuvens, vento, hora sol aparecia, outra hora parecia que iria chover, aquela indefinição clássica de outono, mas cancelar o picnic não era uma alternativa e nós íamos para o parque de qualquer forma!

DSC_0083

DSC_0034 DSC_0069

DSC_0162 DSC_0307

Nossos pequenos não poderiam ser esquecidos e com isso tivemos espaço kids organizado pelo pessoal do ACR, com direito a pintura, leitura e bonecas afros para diversão da criançada.

DSC_0053 DSC_0078 DSC_0193

DSC_0361

A linda da Amanda Andreza também esteve presente, realçando ainda mais a beleza da Michele com uma super make – a Mi ganhou o sorteio da make na página do Vou de Preta no Facebook – Quem sabe dos paranuês da maquiagem é outro nível, aceita!

DSC_0018

Tivemos música boa…
O vídeo está em nosso canal no Youtube, inscrevam-se que teremos muitas novidades por lá…

Fica aqui o nosso agradecimento a todos que colaboraram para que o Picnic do dia das Mães do Vou de Preta se tornasse realidade.

DSC_0072 DSC_0313 DSC_0463 DSC_0464 DSC_0465

 Que esse seja o 2° Picnic de muitos.

DSC_0331

Beijos das Pretas do Vou de Preta!

Taís Araújo escreve carta para a filha Maria Antônia

por terça-feira,2 maio, 2017 0 , , 0

Achamos tão maravilhosa a ideia da Revista Cosmopolitan  pedir para atriz Taís Araújo escrever uma carta para sua filha Maria Antônia, que nos vimos obrigadas a compartilhar  com vocês, afinal coisas boas devem ser compartilhadas.

tais_araujo_vou_de_preta

Minha filha, quando a COSMOPOLITAN sugeriu a mim que escrevesse uma carta para você, eu amei. Achei a ideia linda. Porque a mamãe adora escrever cartas e, até hoje, apesar de a internet ter tomado conta de nossa vida, ainda gosto muito de cartas — destas que chegavam pelas mãos do carteiro e que não sei se você, quando crescer, terá a oportunidade de receber. Já estou ansiosa para que você possa ler estas linhas. Era por meio das cartas, escritas à mão, que mamãe se comunicava com os amigos, com a sua dindinha Kelly e até com o papai. Na verdade, até para mim mesma eu escrevia cartas…

Posso te contar um segredo? Guardo todas numa caixa verde que fica no escritório. E, vez ou outra, as leio. Leio porque acredito que elas fortalecem meu laço de afetividade com as pessoas que as escreveram. Maluquice? Pode ser, mas prefiro chamar de amor ou até mesmo de… saudades. Como eu disse, adoro-as e faço isso até hoje porque acredito que me comunico muito melhor escrevendo e que por meio das letras consigo organizar meus sentimentos.

Não sei quando você vai ler esta missiva — era assim que a sua bisa Maria Antonia chamava carta —, mas torço pra que você entenda o valor de palavras que se desenrolam por mais do que 140 caracteres de um Twitter. Ainda tem Twitter?

Estou escrevendo enquanto você gira lá na sala, dançando. Enquanto você já impõe seus limites a quem quer lhe pôr cabresto. O que quer e o que não quer é uma luta pra te convencer do contrário. Me vejo tanto em você. É… pais são assim. Nos vemos nos filhos, agora eu entendo tanto a minha mãe. Onde você sou eu? Onde eu sou você? Ou será que nós somos como as estrelas? Cada uma com seu brilho, e juntas fazem o céu mais iluminado.

Foi fácil redigir esta carta? Não foi. Embora eu tenha achado o convite de escrever para você uma delícia, demorei pra conseguir. Alguma coisa me travou. Acho que foi o medo de o texto ser muito pessimista, pois o mundo anda tão estranho, minha filha. Tão estranho que tudo aquilo em que acredito parece não fazer mais sentido. Eu aprendi com a vovó Mercedes muitos valores. E os meus valores me guiam e dizem que é preciso respeitar o outro; ser gentil; acreditar nas pessoas; ser honesta; ter compromisso com a palavra; saber o valor de combinar algo e manter o acordo mesmo que no meio do caminho se perceba que sua escolha não vai lhe beneficiar; assumir erros até quando o resultado não for o melhor para você; saber que ter ambição é fundamental, mas que ela não significa poder desejar algo a qualquer custo, pois o outro é essencial para a sua existência e que seu bem-estar depende do outro, e vice-versa…

Bom, parece realmente que esses códigos vêm se diluindo com o passar dos anos. Dá desânimo e medo. Contudo, eu preciso lhe dizer que a vida vale muito a pena. Viver é uma aventura genial! A vida nos surpreende a cada momento, e isso é o mais legal dessa aventura. O mundo, esse mesmo que eu disse em cima que anda tão estranho… Ele é massa! Cheio de lugares incríveis que, eu sei — sei pelo brilho dos seus olhos curiosos —, você vai amar explorar. Tomado de cores, cheiros e sabores. Pois o mundo tem tanta gente linda e legal, filha. Gente tão diferente uma da outra. E isso é tão encantador!

Ah, claro que tem um bando de gente chata também, mas quer um conselho de mãe? Foque e se junte com as legais, as que te fazem rir, as que te ensinam com prazer, as que te chamam pra dançar. Seja mesmo curiosa e destemida, só não se esqueça de sempre se respeitar e respeitar o seu corpo e os seus desejos. Escute o outro, escute, mas sempre duvide! É você quem tira suas conclusões. Questione! Questione sempre! Questione-se principalmente quando estiver cheia de certeza. E tenha amigos que possam te dizer verdades doloridas, mas benéficas para sua vida. Estude muito a vida inteira, leia tudo o que puder e conseguir, vá ao teatro, ao cinema, escute todos os gêneros musicais, se alimente de cultura para que você seja uma menina com argumentos fortes e referências que te potencializem. Escolha uma profissão que te faça levantar todos os dias com prazer pra enfrentar a labuta, mesmo que o salário não seja incrível.

Agora, uma coisa eu preciso dizer: você vai sofrer. Vai sofrer de amor, vai se decepcionar, vai se frustrar, vai errar, vai ter dificuldades, vão te sacanear. Praga de mãe? Não, meu amor, isso também é viver, e, por mais incrível que pareça, são essas dores que vão te fazer amadurecer. Posso dar mais um conselho? Prometo que será o último desta carta: leve a vida com humor e leveza. Faça disso uma missão! Aprenda a rir de si, da vida e das peças que ela te pregar. Se recomponha e siga linda e saltitante! E que você e seu irmão sejam parceiros. É bom ter o braço do irmão, e dar também. É tão lindo quando vocês caminham juntos…

Queria ter escrito um conto de fadas, mas acredito que o melhor para você é saber que, apesar da dureza da vida, ela é só uma e devemos fazer dela o mais incrível lugar do mundo para nossa existência. Adoraria ter o poder de te livrar de toda e qualquer dor, mas eu sou só uma mãe. Ah, e eu queria ainda nunca falhar nas minhas escolhas relacionadas a você, mas a mamãe é humana e vai errar, filha. Só peço que perdoe meus deslizes e meus exageros e que saiba que eu estarei sempre com você — até nos dias em que eu não estiver mais neste mundo, sim, eu estarei com você.

Te amo,

Mamãe

Pra quem você escreveria uma carta? E que tal compartilhar com a gente?

Beijos das Pretas!

 

Papo entre Pretas: Saiba como foi o evento

Aconteceu  sábado dia 12/11, na COPIRC o 1° Papo entre Pretas, o evento foi recheado de muita conversa boa, troca de informações e risadas.

A dança circular deu inicio as atividades, buscando uma experiência de integração entre as participantes, a prática foi conduzida pela professora Juliana Guimarães 

dsc07633

dsc07661 dsc07668

Feminismo, empoderamento, a solidão da mulher negra e racismo foram os principais pontos discutidos durante a tarde – o papo estava tão bom que nem percebemos a hora passar.

dsc07752

dsc07689 dsc07698

dsc07756 dsc07758

Gostaríamos de agradecer imensamente a presença e colaboração de cada mulher que se fez presente no Papo entre Pretas, que seja o primeiro de muitos!

dsc07775 dsc07781 dsc07788

Beijos das Pretas e até a próxima!

 

 

Recent Comments by As pretas

Google+