A educação trabalhando a favor da preservação e valorização da cultura negra.

por quinta-feira,21 dezembro, 2017 0 No tags 0

Olá minhas pretinhosidades, depois de um longo sumiço, estou voltando a ativa, dessa vez para registrar um evento ao qual fomos convidadas a participar e que  além da relevância por conta da temática: Cultura e história afro-brasileiras, me encheu os olhos por conta da organização e empenho por parte de todos os envolvidos.

DSC_0078 DSC_0069 DSC_0037DSC_0042

No dia 24 de novembro, a E.M.E.I.F. Eliza Sampaio Rovaris, situada no bairro Tereza Cristina, em Criciúma, realizou a  XII Mostra Afro Sonete Terezinha do Canto Antônio, organizada pela direção e funcionários da instituição. Com a presença dos pais e da comunidade, os alunos brindaram a todos com apresentações e trabalhos que valorizavam a história e cultura afro, transitando entre danças, jogos, músicas, literatura e história de personalidades negras. As apresentações culturais encantaram a todos por conta não só da graciosidade das crianças mas também pela primorosa caracterização dos alunos para o evento, vestidos de capoeiristas, e até mesmo de girafas do conto infantil Rei Leão, os estudantes trouxeram ao público o resultado de trabalhos realizados durante todo o ano letivo, assim como determina a lei 10.639, mas que infelizmente ainda enfrenta resistência de alguns educadores e gestores em outras instituições de ensino. 

DSC_0033 DSC_0035

  DSC_0036 DSC_0058

As imagens falam por si só, mas gostaria de salientar a importância de trabalhos como esse, não só dentro da educação infantil ou anos iniciais, mas em todo o ciclo escolar,  se houvessem mais profissionais preocupados em propagar a história e a cultura negra dentro das escolas talvez o respeito com a  nossa cultura e nossa história seria mais comum, como educadora que já trabalhou o tema em escolas diferentes, fica o meu questionamento, por que as escolas que não são geridas por diretores negros, não se envolvem tanto nas questões afro? Por que somente nós os educadores e gestores negros nos empenhamos por algo que deveria ser realizado durante todo o ano letivo e por todas as instituições de ensino? O conhecimento histórico e cultural transmitido na escola podem a longo prazo diminuir dados tão alarmantes relacionados ao racismo, transformando nossa sociedade em um ambiente onde prevaleça a igualdade e a equidade.

DSC_0071        DSC_0067

                                                               DSC_0040

       Deixo aqui meus parabéns à toda equipe da E.M.E.I.F. Eliza Sampaio Rovaris pela realização desse trabalho e por proporcionar à essas crianças uma educação que valoriza e respeita a cultura negra, trabalhando assim na luta contra o racismo e em prol de uma sociedade mais respeitosa e igualitária. Continuemos na luta!

 

sign-Dani

Vou de Tranças

por segunda-feira,18 dezembro, 2017 0 No tags 0

Se for pra ir num casamento a primeira opção é tranças, tem um evento importante, vamos de tranças, to querendo mudar o visual, tranças de novo – tá, já sei que vocês já perceberam que eu adoro tranças – 😍😍😍. 

Já alisei o cabelo e não deu muito certo, usei mega hair e por um tempo foi mil maravilhas, mas como disse aqui varias vezes eu não sou a pessoa mais disciplinada do mundo pra cuidar dos cabelos – como já mostrei aqui, mega hair exige um pouco de cuidado –  o que me encanta nas tranças é versatilidade e a praticidade e cá entre nós uma preta de trança, arrasa sempre

dainara_vou_de_preta_tranças

Transição capilar

As tranças podem ser uma boa alternativa na hora de passar pela transição capilar, pois ajuda a camuflar as mudanças no cabelo, como o aumento do volume da raiz e a diferença entre as pontas e o cabelo que está crescendo.

 Dica:o jumbo é uma fibra mais leve e oferece uma diversidade de cores – ideal pra quem quer causar e fugir do básico.

Dá trabalho pra cuidar?

Eu não sou a pessoa mais cuidadosa, então por isso fui procurar algumas dicas para compartilhar cm vocês:
Recomenda-se lavar o cabelo duas vezes por semana, apenas com shampoo próximo à raiz. O condicionador pode deixar resíduos difíceis de eliminar com o cabelo sempre preso.
Dica: Use  toucas ou turbantes para dormir, dessa forma evite que os fios soltem e fiquem bagunçados. 

trança_vou_de-preta_02

Dá pra trançar em casa?

Dá pra fazer em casa, sim!  Mas você precisa ter habilidade e paciência pois é um processo muito demorado.
Sugiro procurar uma pessoa especializada, para ganhar tempo e também garantir que os fios não serão danificados.

As tranças vem de longe…

 Nas tribos africanas, elas ajudavam a distinguir seus membros. Determinado tipo de penteado podia dizer se uma mulher era casada ou até mesmo identificar o líder da tribo. 

trança_vou_de_preta

E aí, quando será  próximo evento que vamos de trança?

Beijos e até a próxima, prometo que sera em breve. 

sign-Dai